Orelhas

otoplastia

CONSIDERAÇÕES MÉDICAS FUNDAMENTAIS (OTOPLASTIA)

A Otoplastia tem por objetivo corrigir o mais comum dos defeitos estéticos, a chamada orelha de abano. Ensejando ridicularia, pode produzir marcas profundas na estrutura psicológica da criança, com conseqüência no seu comportamento social. Por isso, a idade ideal para se fazer a correção do abano é aquela entre 5 e 7 anos, denominada pré-escolar, período em que as orelhas estão totalmente formadas e quase do tamanho adulto.

A cicatriz, localizada no sulco entre a orelha e o crânio, região de pele fina, tende para a quase inaparência. Cabe observar que, em função exclusiva das reações orgânicas específicas de cada um, podem surgir imprevistos pós-operatórios, como edema, pequeno derrame sangüíneo, fibrose ou uma cicatriz grosseira do tipo das referidas no ítem 7 deste Termo. A correção poderá ser feita após o 3º mês, através de cirurgia de retoque, cujos custos se resumirão às proporções do novo procedimento.

O resultado final é alcançado já no seu 5º dia, com a retirada dos pontos. Cabe salientar a possibilidade de uma leve assimetria, uma vez que inexiste simetria absoluta entre os dois lados da aparência somática do ser humano.
A Otoplastia demanda cerca de 60 minutos por orelha e o período de internação varia de 6 horas, no caso de adultos, em que é aplicada anestesia local com sedação, a 12 horas, em se tratando de crianças para as quais a anestesia recomendada é a geral.

É indolor o pós-operatório da Otoplastia e surtos dolorosos imprevisíveis podem ser contornados com analgésicos comuns.

Será de fundamental importância para a consecução do resultado que o (a) paciente cumpra as recomendações pré e pós-operatórias a seguir explicitadas, fornecendo assim a sua cota de responsabilidade no pleno atingimento do sucesso operatório.

 

RECOMENDAÇÃO PRÉ-OPERATÓRIAS

1. Em caso de uso de qualquer droga (medicamentosa ou não), cigarro ou qualquer outro tipo de fumo, etc, não deixar de comunicar o fato ao Clínico Cardiologista por ocasião da avaliação de risco cirúrgico.

2. Comunicar ao cirurgião, até a véspera da cirurgia, qualquer caso de gripe, infecção ou outro sintoma anômalo ao organismo.

3. Lavar os cabelos na véspera.

4. Se a cirurgia for marcada para às 8hs, apresentar-se na clínica em jejum de líquidos e sólidos a partir das 22 hs do dia anterior. Caso o ato cirúrgico seja previsto para depois das 13hs, a refeição matinal deve terminar às 8hs e constar de 1 xícara de café, leite ou suco, além de 02 bolachas.

5. Trazer para a clínica toda a medicação que eventualmente esteja usando, sob autorização do Clínico Cardiologista.

 

RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIA

1. Evitar sol, friagem, vento e traumatismos locais por um período de 3 dias.

2. Lavar os cabelos somente a partir do 3º dia.

3. Lavar a parte posterior (área do corte) das orelhas somente com água corrente e sabão de coco durante 30 dias, para evitar infecção.

4. Comparecer à clínica, para controle operatório, nos dias indicados.

5. A alta para retorno às atividades escolares, profissionais e esportivas será dada pela clínica, por escrito, após exame no 3º dia.